O ANDARILHO DE JESUS (DIVALDO)

25/05/2012 11:43

 

O Momento de Luz de hoje, no nosso espaço para a poesia, se traduz em uma homenagem ao querido Divaldo Pereira Franco.

Divaldo Pereira Franco é natural de Feira de Santana, Bahia, Brasil.
É reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores espíritas da atualidade.
Fundou, juntamente com seu fiel amigo Nilson de Souza Pereira, o Centro Espírita Caminho da Redenção e a Mansão do Caminho, que atendem a toda a comunidade do bairro de Pau da Lima, em Salvador, beneficiando milhares de doentes e necessitados.

Esta é a homenagem, um carinho, da CACEF a este andarilho de Jesus, médico de almas, construtor do amor.

Aproveitem.


 

O ANDARILHO DE JESUS (DIVALDO)

 

Anda pela vida distribuindo alegria

Porque a esperança late no seu peito

Empolgado no brilho das coisas da alma

No mundo, para ele, é tudo perfeito

 

Nos caminhos ásperos de sua bandeira

Sempre encontrou o divino amor

Espalhando orvalho na secura da vida

Dando-lhe força para suportar a dor

 

Nos dramas internos da mente sofrida

Nos cantos escuros da sua tristeza

As luzes do alto estavam presentes

Seu guia lhe dava amor e certeza

 

No caminho molhado das suas andanças

As gotas de maldade molhando a cabeça

Respirava o perfume beijando as flores

Marchava tranqüilo admirando a beleza

 

Resvalava nos ácidos da aspereza humana

Pois contrariava algumas doutrinas

O que lhe importava era falar para as almas

Descerrando-lhe as velhas cortinas

 

A boa nova que levava com sigo

Mostrava o caminho do Cristo Bendito

Espargia esperança aos seres humildes

Deixando o caminho mais leve e bonito

 

No mar caudaloso da sua experiência

Nas viagens mentais do conhecimento

Levava o remédio do amor infinito

Suas dulcidas falas, silenciava o lamento.

 

Voz empostada do tribuno bendito

Viajava pela vida descerrando os véus

Suavidade na alma, olhar decidido

Era como maná descendo dos céus

 

Não posso entender uma alma tão nobre

Sofrendo na vida as coisas da dor

Tão meigo falando a vastas platéias

Só são explicadas pelas coisas do amor

 

Amante da luz e da boa nova

Explicava ao mundo o consolador

Reformando as crenças das coisas divinas

Era mansuetude e perfume de flor

 

ACA

 

 

Conheça mais sobre sua vida e sua obra clicando aqui.

Facebook Twitter More...