O CONTADOR DE HISTÓRIAS

12/08/2011 05:24

Encarando a nossa vida como uma grande parábola, o Momento de Luz deste dia questiona se estamos tendo olhos para ver e ouvidos para ouvir o verdadeiro conteúdo presente em que cada passagem de nossas vidas.

O convite para a atribuição de sentido a cada acontecimento em nossas vidas é perene. Cabe nos colocarmos como ouvintes dessa bela história para percebermos que também somos responsáveis pela narrativa, dando o destino correto para a eterna busca do final feliz.

Que tenhamos um dia lindo.

 

 

 

O CONTADOR DE HISTÓRIAS

 

Quando criança meu pai contava-me belas estórias. Modificava a voz a cada personagem, dando-os vida. O que me permitia vivenciar o que estava ouvindo.

 

Ao aprender a ler entreguei-me aos livros. Podia passar horas lendo, esquecia-me de comer, brincar ou dormir. Transportava-me para dentro da estória e acompanhava de perto cada personagem. Desta maneira a leitura tornava-se mais interessante e compreensível.

 

Este ano resolvi ir mais longe e matriculei-me em um curso de contador de histórias. Aprendi alguns dos muitos caminhos para captar a atenção do ouvinte e fazê-lo melhor compreender o conteúdo dos textos lidos. Porém, nenhuma técnica será suficiente se o ouvinte não se interessar pelo tema escolhido.

 

Faz-me pensar no Cristo como um grande contador de histórias.

 

Imagine-se sentado a beira de um rio para ouvir uma bela história. No início você poderá observar as belezas da natureza, depois os olhos se fecham e a mente torna-se capaz de grandes viagens. E se alguém lesse? Uma leitura suave, rebuscada de alegorias que lhe permita criar imagens para melhor compreendê-la. Um assunto instigante: ao mesmo tempo familiar (fala sobre sua vida) e desconhecido (você não o havia percebido antes). O que aconteceria?

 

Ele sabia o que estava fazendo. Conhecia as necessidades e as dificuldades dos homens para aceitar e compreender um novo paradigma. Portanto utilizou-se das parábolas para lhes transmitir uma nova forma de pensar e agir.

 

Mas muitos não o compreenderam?

 

O contador de histórias sabe que não conseguirá alcançar a todos que se dispuseram a ouvi-lo. Ao começar, alguns se retirarão por não gostarem do tema que foi escolhido ou da forma como ele conta a história. Outros ficarão entediados no meio do processo e resolverão desviar a atenção para outro “objeto” de maior interesse ou até dormirão. Porém, alguns, talvez o menor número, sintam-se conquistados e envolvam-se até o final da narração. A conduta dependerá da escolha de cada ouvinte.

 

Consta no Evangelho, em São Mateus, cap. XIII, v. de 10 a 15, que os discípulos questionaram Jesus pelo uso das parábolas e Ele os respondeu:

 

“Eu lhes falo por parábolas, porque vendo não veem e escutando não ouvem nem compreendem.”

 

E completa, “Porque o coração desse povo está entorpecido e seus ouvidos tornaram-se surdos, e eles fecharam seus olhos de medo que seus olhos não vejam, que seus ouvidos não ouçam, que seu coração não compreenda, e que, estando convertidos, eu não os cure.”

 

Qual é a nossa escolha hoje? Temos tempo de sentar para ler ou ouvir sobre os ensinamentos do Cristo? Já nos livramos do medo de enxergar a verdade?

 

Compartilho com vocês mensagem recebida no dia 09.08.11.

 

Boa reflexão!

Andréa

 

A vida após a morte é como uma fabula contada por um contador de histórias. Ela surge como algo assustador que no meio do percurso apaixona o homem por sua beleza e mistério. Ela parte do coração e vem surgindo aos pouquinhos trazendo beleza aos que escutam

 

Certo dia, estando a beira de um lago, Cristo ensinou a seu povo através de parábolas. Todos podiam ouvir, porém poucos podiam compreender. Porque estes últimos estavam voltados para outras coisas que não faziam parte do reino de Deus.

 

Deus entregou ao homem o céu e a terra em seus corações e deixou o livre arbítrio para que eles escolham o caminho que devam seguir.

 

Diante de tantas possibilidades positivas e negativas, cabe ao homem escolher seu próprio caminho de vida. A eles foram dadas todas as possibilidades para conhecerem o que  é correto. Deus encaminhou seus anjos de luz e de amor, e plantou sua semente de amor em cada coração para que o homem pudesse compreender o que havia sido dito pelo Cristo. Porém, é preciso querer fazer parte deste banquete de conhecimento que alimenta a mente e o coração do homem, preenchendo com belos pensamentos e sentimentos verdadeiros por si mesmo e pelo próximo.

 

Sigais adiante, caros irmãos.

 

Não fazei como os ignorantes que desconhecendo as palavras esquecem que podem ser sensibilizados através do coração.

 

Guiem-se pela luz imanada do conteúdo de cada palavra de Deus que recebeste, e se apropriem delas. Faça-as se materializar em ações e atitudes de beleza incontestáveis e aprovadas pelo Senhor.

 

Segui em frente sem  medo de encontrar a morte que chegará no tempo certo acordado com vocês pelo pai misericordioso. Ele mantém-se fiel a sua lei de amor e confia a seus filhos a segurança de que eles também não a esqueceram porque foram gravadas em suas mentes assim como as estórias nas mentes do seu contador.

 

 Bem é verdade que, muitas vezes, na hora de compartilhar seus contos e fábulas, o contador retorna aos livros na qual foram escritas para relembrar de algum pedaço, que mesmo presente em seus pensamentos, torna-se esquecido.

 

O pai que está no céu e que acompanha todo o vosso progresso, diante de tal situação lhes envia os amigos e familiares para compartilharem convosco de seus ensinamentos.

 

Histórias são contadas em livros. Colocados a disposição daqueles que se comprometem com a verdade e desejam conhecer os ensinamentos do Cristo e viverem de acordo com as leis que Ele os apresentou.

 

A ignorância trata-se do equivoco imposto pelo homem a seu crescimento moral, pois garanto a vocês que as Leis de Deus podem ser aprendidas por todos. Basta ampliar a visão além das coisas materiais que tanto enfeitiçam os homens e abrir-se a compreensão do que é certo. Pois, diante do amor só não o reconhece quem fechou seu coração, impedindo de reconhecer a vida em sua plenitude. Porque o objetivo da vida é amar. Quem ama compreende através de seu coração os ensinamentos a seu favor.

 

Buscai o amor do Cristo e se entregai a ele. Verás que a vida se tornará mais fácil de ser compreendida e vivenciada.

 

Buscai o amor do Cristo e encontrareis a luz que iluminará o caminho, mostrando o objetivo certo a chegar.

 

Buscai o amor do Cristo, levando consigo os que encontram a seu redor e verás que a vida fará mais sentido. Porque do que vale encontrar o amor e escondê-lo? Guardá-lo como um tesouro material dentro de um baú? Pois lhes digo, que quanto mais amor compartilhares mais amor terá.

 

Que a paz do Cristo esteja com vocês e que seu amor os conduza ao seu reino de amor, pois ao segui-lo chegarás até Ele.

Facebook Twitter More...