REFLETORES DA LUZ DIVINA

20/07/2012 17:14

 

No relato de Gregório desta semana, teremos a oportunidade de observar quão organizado são os processos de planejamento, desenvolvimento e preparação para execução de tarefas de auxílio aos espíritos em sofrimento.

O Grupo é convocado, primeiro ao aprendizado, para, somente depois, quando devidamente preparado, poder desempenhar uma pequena oferenda diante do outro que deseja ser alcançado pela luz divina.

“Não planejamos um grupo para reformar o mundo, nem para conquistar todos os grandes espíritos que se debatem nas sombras. Haveremos de nos preparar para nossa pequena oferenda.” Hermínio Miranda – Diálogo com as Sombras.

Lindas descobertas!

Andréa

 

 

REFLETORES DA LUZ DIVINA

 

O resultado da primeira excursão foi avaliado duas semanas depois do nosso retorno. Samuel convocou todos os membros da equipe, inclusive Rute e Samanta.

Foi maravilhoso rever a todos. Pareciam meses. Pudemos conversar e saber como a comunidade da Casa do Cristo tem se desenvolvido desde que partimos. Rute fez um resumo sobre as atividades desenvolvidas e Samanta nos falou um pouquinho sobre cada espírito que tínhamos como amigos, apesar da maioria nunca ter nos visto.

A pequena Lúcia crescia forte e cada vez mais se envolvia na Casa do Cristo. Rute organizou um momento somente para as crianças estudarem sobre o Cristo e a Lei de Amor que Ele nos ensinou. Sua filha e a pequena Lúcia faziam parte deste time e Rute descrevia, entusiasmada, os avanços alcançados com a criançada. Eram realmente especiais.

Logo quando cheguei, fui autorizado a visitar minha pequena amiguinha, em sonho, como ela havia sugerido. Depois de nossa partida, ela teve uma febre emocional e ficou a nos chamar pelos nomes. Então, eu e Luís fomos ter com ela. A pequena era só alegria quando nos viu. Passamos horas conversando. Mostrou-nos tudo o que percebeu durante nossa estadia. Rimos e tiramos dúvidas. Nós tiramos, pois, quando desdobrada, despertava mais um pouquinho em seu conhecimento. Era um espírito evoluído, missionário, aguardando o momento certo para iniciar o lindo trabalho que foi fazer na terra (para mim já havia começado a fazê-lo).

A chegada de Samuel nos silenciou. Sua presença, sempre marcante, nos energizava de tal forma que nos fazia silenciar para sublimar o momento tão belo e intenso. Suave, iniciou uma prece após nos cumprimentar, um a um.

Senhor,

Agradecemos a oportunidade de mais uma vez estarmos juntos para que, unidos, possamos ir ao auxílio dos irmãos que precisam de nosso acolhimento.

Permita-nos a sensibilidade para percebermos suas necessidades e compreendê-las.

Auxilie-nos a fazer do amor universal nosso maior instrumento e utilizá-lo com sabedoria para que não interfiramos, desastrosamente, no processo evolutivo de cada um desses irmãos.

Que sejamos capazes de ouvi-Lo e seguir Suas orientações através da ligação com os espíritos que já estão mais próximos de Ti.

Que possamos ser refletores de sua luz e possamos com ela iluminar os caminhos desses queridos irmãos, reorientando-os.

Iluminai nossos pensamentos e atitudes para que encontremos a maneira mais acertada de contribuir.

Colocamo-nos a sua disposição, oh Pai, hoje e sempre.

Assim seja!

Ao termino da oração, percebi que flocos de luz caiam sobre nós, preparando-nos para o trabalho da noite. Seria uma reunião de avaliação e planejamento.

Samuel iniciou a fala nos parabenizando pelo belo trabalho que desempenhamos. Assim ele o classificou. Agradeceu nosso empenho e dedicação em aprender e fazer o que estava ao nosso alcance.

A nós, menos experientes, eu e Luís, falou da importância do observar e do questionar. Este último comentário, com certeza, foi para mim. Todos se entreolharam e me olharam sorrindo. Não quis, durante as histórias, enumerar e descrever todos os milhares de questionamentos que fiz. Preferi compartilhar com vocês nossas experiências em conjunto, dividindo com cada membro desta equipe um pedacinho das experiências relatadas.

Quase todos os membros, pois que Henrique se negou a relatar. O velho jovem, simples e por demais experiente, disse que deixaria as letras para nós. Ele se preocuparia somente com a tarefa de fazer. Logo mais, me comprometo a relatar todo lindo trabalho desenvolvido por este grande companheiro.

Deixarei Samuel complementar sua fala:

- O nosso trabalho somente começou. Partiremos, em breve, em auxílio aos nossos irmãos em sofrimento, utilizando a Casa do Cristo como alicerce. Por isso fomos conhecê-la e aos seus membros, ajudando-os a si firmar como casa de acolhimento, estudo, orientação e, em breve, como posto de socorro aos desencarnados que aspiram pela luz divina. Seremos responsáveis pelo encaminhamento de espíritos que estão preparados para receber auxilio e deixar as zonas de sofrimento.

- A equipe espiritual da Casa do Cristo já está formada e preparando-se para assumir suas funções. Quanto a nós, faremos visitas semanais aos outros postos de socorro para que possamos aprender o desenvolver deste trabalho, absorvendo e trocando experiências. Reunirmo-nos a partir da próxima semana.

- Teremos três encontros semanais. Começaremos com o estudo. Faremos leituras e discussões e receberemos palestrantes e trabalhadores para compartilharem conosco seus conhecimentos. Nosso segundo encontro será para visitas de observação aos postos de socorro e mais tarde acompanharemos os grupos durante o acolhimento, encaminhamento e recolhimento dos espíritos socorridos. E por fim, uniremos os dois momentos anteriores: teoria e prática para discussões de aprendizado. Enviarei o cronograma para cada um de vocês. Por hoje, ficaremos por aqui.

Nem bem levantei a mão para uma simples pergunta quando fui surpreendido pela resposta.

- Gregório, deixemos os demais esclarecimentos para o nosso próximo encontro. Respondê-los-ei com a maior satisfação, porém agora os convido para o momento de oração que se iniciará no pátio.

Somente balancei a cabeça em concordância, e nos retiramos em silêncio para nos integrar ao grande grupo que já se acumulava no pátio a espera do facilitador, que nos transmitiria algumas palavras antes da oração do final da tarde.

Deixo-os para retorno breve.

 Gregório

19.07.12

Facebook Twitter More...