VIVÊNCIAS MEDIÚNICAS (66)

17/11/2011 06:31

A vivência mediúnica desta semana vem pregar uma velha nova ciência. A ciência do amor. A ciência que estuda a nossa forma de criar o mundo e todas as nossas inter-relações.

A ciência que procura o nosso autoconhecimento, para a compreensão exata de todas as influências em nossas vidas. Para a compreensão das energias, das formas-pensamentos, que trazemos conosco e que ofertamos ao mundo.

O momento de transição planetária, antes de qualquer coisa, é um momento de transição individual, de conceitos, de metas éticas, de relação com o outro.

Por isso, que tenhamos um dia de mudança, na qualificação do amor.

 

VIVÊNCIAS MEDIÚNICAS (66)

 

 

Retomando o trabalho relatado na Vivência Mediúnica 65, farei observações cujo significado foi esclarecido ao longo do desdobramento da noite.

As esferas, do tamanho de uma bola de tênis, soltaram uma espécie de gás sutil e brilhante  que se concentrava em determinados locais, movia-se como fumaça e desaparecia. Alguns trabalhadores da casa viram na tela mental as esferas, e a maioria sentiu o seu efeito.

Nesta noite, curiosa com a experiência, me coloquei à disposição do trabalho e solicitei esclarecimento, dentro das minhas limitações. Sei que assisti a algumas aulas em noites não consecutivas e ainda estou na fase de captar e apreender.

 

O contato com dispositivos de tecnologia tão diferente me faz confessar que foi, e ainda é, difícil de descrever. Em alguns momentos me senti como um espírito muito primitivo, como uma neandertal vendo um computador, apenas para fazer uma analogia.

Nas explicações que pude obter, ou melhor, reter na memória lúcida, foi esclarecido que a tecnociência deve estar a serviço da humanidade, do bem comum, e não o contrário.

A tecnologia é neutra, mas sua manipulação não o é.

 

A esfera com brilho metálico, também vista na tela mental de outros trabalhadores, é um dispositivo que utilizam para neutralizar fluidos nocivos e miasmas, e contem uma espécie de gás brilhante que reage com as micropartículas fluídicas, rearrumando as moléculas. Provoca uma reação físico-química de efeito muito rápido, e o “gás luminoso”  liberado é atraído para os locais de agrupamentos de moléculas mentais muito densas, onde se liga e desestrutura as partículas nocivas em outras subunidades menores, neutralizando-as e dispersando-as. Possui “grávitons” especiais.

Essa espécie de limpeza no ambiente pode durar de horas a alguns dias, e depende da permanência ou não de agentes geradores de tais fluidos, que são energias condensadas.

 

O espírito amigo, A.M., além de me orientar e responder a algumas perguntas, me chamou a atenção para o estudo. O estudo responsável, com o período de reflexão necessário à assimilação progressiva da informação, com o desapego e transformação de conceitos.

Após algumas aulas do que chamarei de ciências integradas, observei que não há uma separação tão segmentar quanto o observado nas ciências acadêmicas tradicionais. O aprendizado é holístico. 

Em todo ensinamento havia um propósito moral, uma finalidade, com associações e exemplos em várias situações e dimensões.

Mecanismo semelhante ocorre com a chamada água fluidificada, que a depender do tipo de moléculas e/ou remédio ali colocado, reage quimicamente com os fluidos corporais.

 

Sigo com alguns trechos de nossas conversas:

Não basta dizer: - não sei, não aprendi isso, ninguém me ensinou e conformar-se na ignorância.  Esse foi um dos muitos “puxões de orelha” que tomei.

 

- Você não estudou as propriedades básicas do Fluido Cósmico Universal na Codificação de Kardec, não leu o Livro dos Fluidos?

Há que refletir, pesquisar, fazer suas próprias analogias particulares para exercitar e sedimentar o conhecimento.

E, aliás, esqueceu-se da fonte original dos princípios materiais e espirituais?

O Criador une a existência à essência.

A matéria provém do fluido cósmico universal, e o universo é dinâmico e infinito.

A chamada “matéria” tem manifestações que, de tão diversas, estão longe de conhecer, mas  urge responsabilizarem-se pelo que já dispõe, conhecem e manejam.

Essas “matérias” vibram em velocidades que variam de milionésimos de segundos a milênios e milhões de anos, e não há estagnação, e mesmo que tal estado seja aparente, não é real.

 

No teu próprio organismo experimentas essas mudanças fluídicas a todo instante, seja na saturação de oxigênio de uma célula, à quantidade de glicose no sangue.

Teu espírito habita um organismo, com tecnologia orgânica que avança com a evolução dos seres que aqui habitam e dos materiais do próprio planeta em transformação.

A atmosfera da Terra é a mesma?

Seus pensamentos, sentimentos e emoções não variam, às vezes em poucos segundos?

No processo de respiração, teus pneumócitos modificam a saturação de oxigênio a cada inspiração. Pensastes o que fazem as células perispirituais com os pensamentos?

A nutrição do espírito é fornecida pela fonte inesgotável do Criador, o AMOR.

 

Como criaturas vocês também são responsáveis pelas suas criações.

Se estais a fazer um alimento ao fogo, com vários ingredientes, não modificam o estado de alguns elementos e transformam-no numa refeição prazerosa?

Se fores descuidada e irresponsável não pode intoxicar-se, ou até gerar um incêndio que fira a outras pessoas?

 

Sente-se para escrever. Certamente expressará com a carga emocional que tiveres naquele momento, desde algo belo, marcante, suave ou relevante, à algo irresponsável, ferino, destrutivo.

 

Que tipo de criador queres ser?

Que parceria estabeleceste com o Divino em vós?

 

Assumam seu poder criador para não serem dizimados pelas suas próprias criações, isto é, sofrerem mais, pois acreditem, vocês são Espíritos, portanto indestrutíveis.

A matéria se dissolve, dissipa e muda, e o espírito terá o invólucro fluídico que mais se adeque à sua expressão material.

Esqueceram-se do princípio criador?

A essência terá a existência que precisa para manifestar-se.

Preocupem-se com a ecologia planetária, mas não se esqueçam da autoecologia, do destino que dão aos pensamentos tóxicos, emanações grosseiras geradas pelo egoísmo, pelo medo, pela raiva....

Vocês não limpam seus corpos com banhos, suas casas e veículos?

Como limpam as suas psicosferas de miasmas por vós mesmos criados?

Não se espantem, lembrem-se.

Se tem vastíssimos depósitos de lixo acumulados pelo desregramento, ignorância e irresponsabilidade, imaginem como estão os locais de psicosfera densa e nociva, com criações mentais inferiores. Que tipo de criaturas são atraídos e se comprazem desse tipo de matéria?

Amigos e irmãos de humanidade cósmica nos têm auxiliado com seu labor, amorosidade e tecnologias diversas, no intuído de abrandar e facilitar à grande transição.

 

Boas reflexões e Muita PAZ para todos nós.

 

 

Francesca Freitas

16/11/2011

Facebook Twitter More...